CRÔNICA: HISTÓRIA POLÍTICAS DO OESTE BAIANO


O DIA QUE O MOTORISTA DO PREFEITO ZEZO ARAGÃO PENSOU QUE TAVA ENFARTANDO

Roberto de Sena

Zezo Aragão era prefeito de Santa Rita de Cássia e naquele dia precisou fazer uma viagem rápida a Brasília. Depois da cidade de Luis Eduardo Magalhães, Zezo pegou o celular, botou no vibracal e, em seguida, colocou no bolso da camisa do motorista e avisou:

- Tô muito cansado. Vou tirar um cochilo. Fique com o celular no seu bolso, se tocar você atende.

Zezo reclinou a poltrona e ferrou no sono. A viagem seguiu normalmente.

Aragão foi despertado de forma súbita pelos gritos do motorista já em Sobradinho, no DF.

- Me acode Zezo, tô morrendo.

Zezo deu um pulo na poltrona

- O que foi rapaz?

O motorista estava pálido e suava muito

- Tô morrendo amigo Zego. Tô tendo um enfarto. Chegou minha hora. Cuida da minha família e dos meus filhos pelo amor de Deus.

- O que é que você tá sentido?

- O coração tem hora que acelera e tem hora que parece que para de bater de vez. Tô sentindo uma falta de ar, uma agonia ruim no pé da goela. É morte que vem me buscar. O bicha ingrata. Miserenta. Cabrunquenta da gota serena.

- Calma rapaz, vamos procurar um hospital agora.

- Tem jeito não Zezo. Minha hora chegou e quando a hora chega num tem hospital que dê jeito. Eu só fico triste com uma coisa?

- O que é?

- É que eu gosto muito de feijoada e agora vou morrer e não vou comer mais feijoada, ô ingratidão, ô infelicidade.

Zezo - que sempre teve um bom coração - não queria deixar o amigo morrer triste. Tratou logo de inventar uma história para o motorista partir feliz.

- Rapaz então pode ficar sossegado que no céu quando o cara chega é recebido pelos anjos do senhor com um rodízio de feijoada.

O motorista se animou

- É verdade isso Zezo? Cê não tá falando só pra me agradar não né?

Zezo pegou uma agenda e fingiu que era uma Biblia

- Tá escrito aqui na na carta de São Paulo aos apóstolos, capitulo 800, versículo 200: Aquele que praticar bons atos na terra será recebido no céu com um rodízio de 10 feijoadas celestes"

- É mesmo? Não me diga uma coisa desta! E como é esta tal desta feijoada celeste? Eu só vejo dizer que no céu só tem um tal da manjar e eu não quero ficar lá só comendo esta tal de manjar.

Zezo voltou a agenda como se fosse uma Biblia

- Isso é mentira do povo. Olhe tá escrito aqui no livro do profeta Tomé de Souza, capitulo 10 mil, versículo 750 que o homem de boa fé, ao morrer, terá no céu um rodízio de 10 feijoadas, cada uma diferente da outra.

- Oxente Zezo e Tomé de Souza não foi governador da Bahia como é que ele pode tá na Biblia?


- Ele foi governador da Bahia mas também era profeta e deixou muitos textos sagrados. Um deles descreve os tipos de feijoadas do céu. 

- De que é feita a primeira feijoada amigo Zezo

- De linguiça

- E a segunda?

- Carne defumada

- E a terceira

- Carne de bode

- E a quarta?

- Feijoada de Surubim

- De surubim? E tem feijoada de surubim Zezo? Eu nunca ouvi falar nisso.

- Tem. No céu tem.

- E a quinta feijoada

- É de camarão

- É mesmo? Ô beleza. É a primeira vez que vou comer camarão vai ser no céu. E a sexta feijoada é de que?

- De abobora 

- Vixe, abobora eu tô cansado de comer.

- E a sétima?

- De frango

- A oitava?

Zezo já sem ter mais o que inventar começou a dizer o que vinha na mente

- De sorvete

- Ah bom, um sorvetinho gelado é bom. E a nona?

- Feijoada de Bethoven

- De que?

- Bethoven

- Nuca ouvi falar nesta comida mas pelo nome deve ser trem luxento.

- E a décima e última?

- De arroz de leite.

- Oxente Zezo, esta Bíblia não tá errada não? Como é que faz feijoada com arroz de leite?

- Eu num sei não. No céu tudo tem jeito. Tem uns temperos diferente, temperos celestiais feitos pelos anjos e pelas anjas. E dizem que lá tem cada anjona bonita que é danada.

- E como é este tempero celeste?

- Isso é segredo do criador. A pessoa só descobre quando chega lá no céu.

O motorista - mesmo nos estertores da morte - continuava conversando muito.

- E comendo este tanto de feijoada, o colesterol não sobe não?

Zezo - com toda paciência do mundo - respondia

- No céu não existe este negócio de colesterol não rapaz. Pode ficar tranquilo. Colesterol só existe aqui na terra.

- E num dá dor de barriga não.

- Que nada rapaz, no céu ninguém caga não. Só se caga aqui na terra. Alma num caga não. O sistema digestivo das almas são muito sofisticados.

- Cuma é isso? Como é que a pessoa come e num caga. E pode isso?

- No céu pode. O céu é o céu. O nome já diz: céu. É só coisa boa.

O motorista deu uma sacudida no corpo, botou a mão no peito e disse: "Agora não tem mais conversa, o coração disparou de vez. Tô partindo amigo Zezo, foi muito bom ter sua amizade mas a minha hora chegou. Dê lembranças a todos em Santa Rita e diga que eu partir feliz e daqui a pouco estarei no céu comendo tranquilamente o rodízio de 10 feijoadas. Dá cá um abraço de despedida amigo Zezo.

Zezo, já em lágrimas, abraçou o motorista. Ouviu um barulho meio estranho no peito do rapaz. Foi ai que Zezo se lembrou que, no inicio da viagem havia colocado o celular no bolso do condutor do veículo. O celular no vibracal estava a mais de meia hora vibrando. Era um deputado de Brasília querendo falar com ele. Zezo então caiu em si e começou a sorri aliviado.

- Rapaz cê num tá morrendo não. É o meu celular que tá no bolso de sua camisa e tá vibrando e você pensou que fosse o coração.

O motorista tirou rapidamente o celular do bolso

- É mesmo Zezo, melhorei na hora. Tô bonzim.

- Vamos parar ali na churrascaria para comemorar.

E assim termina a história do motorista que, por causa do celular no bolso, pensou que estivesse morrendo do coração. 

Zezo Aragão tá ai vivo e são para confirmar, tim por tim tim essa história.







CRÔNICA: HISTÓRIA POLÍTICAS DO OESTE BAIANO CRÔNICA: HISTÓRIA POLÍTICAS DO OESTE BAIANO Reviewed by Mural do Oeste on domingo, julho 17, 2016 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.