EX-SETE BRASIL DIZ A MORO QUE BANQUEIRO SUÍÇO AJUDOU A MONTAR OFFSHORE

   

Em seu primeiro depoimento ao juiz Sérgio Moro, realizado nesta terça-feira, 19, o ex-presidente da Sete Brasil João Carlos de Medeiroz Ferraz contou em detalhes como o esquema de corrupção na Petrobrás foi replicado na empresa criada para a produção de sondas de exploração do pré-sal. Ferraz fechou um acordo de colaboração com a Lava Jato e revelou a Moro que teve a ajuda de um banqueiro suíço para abrir uma offshore – empresa em paraíso fiscal – no final de 2011 e que foram utilizadas para ele receber cerca de US$ 1,7 milhão em propinas de um dos estaleiros contratados pela Sete Brasil no período em que ocupou a presidência da companhia, entre 2011 e 2014. Ele depôs ao juiz da Lava Jato na ação penal em que o Ministério Público Federal aponta o pagamentos de propinas de R$ 185 milhões referentes ao contrato da Sete com a Keppel Fels (responsável pelo estaleiro BrasFels) para a produção de quatro sondas de exploração de pré-sal.
Ferrazresponde, junto com outros oito réus pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa. As contas da empresa, chamada Firaza, foram abertas pelo banco Cramer, e ficavam na instituição financeira no país europeu. O processo de abertura, segundo revelou o executivo, ocorreu durante uma viagem de Ferraz e do ex-gerente de Serviços da Petrobrás Pedro Barusco à Itália para ver o Grande Prêmio de Fórmula 1 no circuito de Monza, tudo a convite da Petrobrás.


Estadão
EX-SETE BRASIL DIZ A MORO QUE BANQUEIRO SUÍÇO AJUDOU A MONTAR OFFSHORE EX-SETE BRASIL DIZ A MORO QUE BANQUEIRO SUÍÇO AJUDOU A MONTAR OFFSHORE Reviewed by Mural do Oeste on quarta-feira, julho 20, 2016 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.