INSTABILIDADE ENERGÉTICA DO OESTE DA BAHIA PODE ESTAR COM OS DIAS CONTADOS

  aiba

A instabilidade energética no Oeste da Bahia tem prejudicado a economia da região. Os investimentos no setor agropecuário, por exemplo, já foram limitados. O problema se agravou mais ainda porque a empresa vencedora da licitação para construir a linha de transmissão responsável por trazer energia da usina de Belo Monte pediu recuperação judicial e paralisou a obra.

Preocupado com a situação, o presidente da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Júlio Cézar Busato, e o deputado estadual Eduardo Salles tiveram uma audiência, na última quinta-feira, 18, em Brasília, com o ministro de Minas e Energia, Fernando Bezerra Filho, para tratar deste assunto.

“O Oeste não tem grandes indústrias ou um turismo expressivo. A agropecuária é a base da economia da região. Em função das características climáticas, é necessário a energia elétrica para irrigarmos e agroindustrializarmos nossos produtos, gerando divisas à Bahia e ao Brasil e criando postos de trabalho”, disse Busato.


O presidente da Aiba apresentou ao ministro um estudo mostrando que em Luís Eduardo Magalhães, com 60% da área cultivada, o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) é o quarto da Bahia, com renda per capita de aproximadamente R$ 45.000,00. Já o município de Côcos, que tem apenas 6% da área plantada, a colocação no ranking do IDH está acima de 200. A cidade registra uma renda per capita de R$ 7.300,00, ou seja, seis vezes menor.

“Por que essa diferença? Em função das terras não poderem ser irrigadas em virtude da dificuldade enérgica para implantar a irrigação e transformar a vida das pessoas”, argumentou.

Presente à audiência, o superintendente de Operações e Manutenção da Coelba, Sérgio Mello, explicou que entre maio e junho houve 14 desligamentos de energia solicitadas pela ONS (Operador Nacional do Sistema), modificação do horário de irrigação e a suspensão da liberação de novas ligações.

Silvano Ragno, superintendente de Energia e Comunicação da Secretaria Estadual de Infraestrutura (Seinfra), fez uma apresentação técnica ao ministro, elencando os problemas que têm ocorrido no Oeste da Bahia.

De acordo com informações do corpo técnico do Ministério de Minas e Energia, as obras que permitem a linha de transmissão trazer energia elétrica de Minas Gerais e a construção das subestações devem ficar prontas ainda este ano. Quando concluídas, elas vão melhorar a qualidade do serviço oferecido na região.

O ministro Fernando Bezerra Filho anunciou que vai realizar nova licitação para a retomada das obras da linha de transmissão que traz energia elétrica da usina de Belo Monte.

“Estou sempre à disposição para ajudar a resolver os problemas dos agricultores do Oeste da Bahia. Sou representante político do setor e estarei sempre defendendo os interesses deles incondicionalmente. Na Assembleia Legislativa, nos órgãos federais, estaduais ou onde possa contribuir, estarei presente”, garantiu Eduardo Salles.


Ascom Aiba
INSTABILIDADE ENERGÉTICA DO OESTE DA BAHIA PODE ESTAR COM OS DIAS CONTADOS INSTABILIDADE ENERGÉTICA DO OESTE DA BAHIA PODE ESTAR COM OS DIAS CONTADOS Reviewed by Mural do Oeste on segunda-feira, agosto 22, 2016 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.