ABAPA, FUNDAÇÃO SOLIDARIEDADE E INSTITUTO C&A PROPÕE PROGRAMA DE PRODUÇÃO DE ALGODÃO SUSTENTÁVEL



“Esses projetos vêm como uma esperança para a nossa gente. De repente um dia consigamos voltar a ter uma grande produção de algodão, como era antes”, disse o pequeno produtor rural, Aleci Rodrigues Rocha, que mora no povoado de Canabrava, em Malhada, no evento que marcou a parceria entre a Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), Fundação Solidaridad e Instituto C&A. O programa de Produção de Algodão Sustentável para Agricultura Familiar no Semiárido, criado pelas organizações, visa aumentar e diversificar a renda dos produtores, com plano de ação de longo prazo que envolve toda a cadeia do setor na ampliação da produção e consumo de algodão sustentável. A oficialização da parceria com a Abapa, aconteceu no dia 25 de agosto, no povoado de Canabrava, no município de Malhada, região sudoeste da Bahia.
 
Durante o evento, os representantes das entidades, o diretor executivo da Abapa, Lidervan Morais e o gerente de projetos da Fundação Solidaridad, Harry Van Der Vliet, assinaram o Contrato de Cooperação, que consta ações como cadastro de produtores, engajamento de mulheres para posterior formação do Grupo Mulheres do Campo, suporte em capacitações, suporte e capacitação para instalações de unidades demonstrativas de Boas Práticas de Produção e Boas Práticas de Irrigação para servir de referência para os demais produtores, dentre outras ações.
 
O programa conta com recursos provenientes do Instituto C&A, que colaborou na elaboração das ações. “O Instituto busca parcerias com entidades e atores sociais, para investir em projetos que estão alinhados com sua missão de transformar a indústria da moda. Por meio da Fundação Solidaridad chegamos até essa região, e hoje estamos aqui com muita satisfação para celebrar esse momento importante, que conta com o apoio da Abapa, poder público e outras instituições da região.  Esperamos que esse projeto possa beneficiar a vida, principalmente, dos produtores de algodão da região” disse a assessora do Instituto C&A, Alais Ávila.
 
Durante o evento, o conselheiro da Abapa e produtor, Luís Carlos Fernandes, também falou da trajetória do algodão na região. “Uma das metas da Abapa, é trazer tecnologia para ela ser empregada no campo. O maior desafio do produtor é produzir cada vez mais, em uma área cada vez menor. Sabemos da história da nossa região na produção de algodão, quando chegamos a plantar mais de 300 mil hectares. Todos nós, produtores da região sabemos plantar algodão, infelizmente, por motivos econômicos, muitos não tiveram mais condições de continuar. Que esse projeto continue incentivando esses pequenos produtores a se manterem na cotonicultura ”, disse Luís.
 
Na oportunidade, o diretor executivo da Abapa, Lidervan Morais, apresentou as ações da entidade, em prol da cotonicultura no estado e falou sobre a atuação da Abapa, na região sudoeste. “A Abapa já mantém alguns projetos no sudoeste, como a implantação de Kits de Irrigação Complementar nas lavouras de algodão. Essa parceria veio fortalecer as nossas ações em buscar de um sistema de produção que possa dar sustentabilidade à agricultura na região”, disse
ABAPA, FUNDAÇÃO SOLIDARIEDADE E INSTITUTO C&A PROPÕE PROGRAMA DE PRODUÇÃO DE ALGODÃO SUSTENTÁVEL ABAPA, FUNDAÇÃO SOLIDARIEDADE E INSTITUTO C&A PROPÕE PROGRAMA DE PRODUÇÃO DE ALGODÃO SUSTENTÁVEL Reviewed by Mural do Oeste on segunda-feira, setembro 05, 2016 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.