PROPAGANDA E HÁBITO DOS PAIS ESTIMULAM, SIM, O CONSUMO DE ÁLCOOL


A publicidade de cerveja pode influenciar não só quais marcas da bebida crianças e adolescentes irão consumir, mas também a quantidade. De acordo com um estudo publicado no periódico científico Journal of Studies on Alcohol and Drugsos menores de idade expostos a uma grande quantidade de anúncios de bebidas alcoólicas consumiam, por mês, mais de 200 doses de bebida, em comparação com apenas 14 doses naqueles que não assistiam nenhum comercial de bebida alcoólica. 

No estudo, pesquisadores americanos analisaram o consumo de álcool e a frequência com que mais de 1.000 crianças e jovens com idade entre 13 e 20 anos – nos Estados Unidos, a idade mínima para o consumo de álcool é de 21 anos – viam anúncios de cerveja pela televisão durante um mês. Os resultados mostraram que, no mês anterior ao estudo, aqueles que não viam nenhum comercial de bebida alcoólica beberam cerca de 14 doses de álcool. Esse número subiu para 33 doses naqueles que tinham visto um montante médio de publicidade e chegou a mais de 200 doses nos menores expostos a uma grande quantidade de anúncios de bebidas alcoólicas.

“Por um longo período as pessoas disseram ‘propaganda não faz diferença’ no impacto do consumo de bebida alcoólica por menores de idade. Acho que a mensagem que esse estudo evidencia é que a publicidade de bebidas alcoólicas afeta sim os hábitos de consumo desses produtos por crianças e adolescentes e traz um bom suporte para a ideia de que a publicidade do álcool não está apenas relacionada com quais marcas as crianças podem optar por beber, mas também a quantidade que elas irão beber”, disse Timothy Naimi, principal autor do estudo e professor da Universidade Boston, nos Estados Unidos.
Segundo a rede americana CNN, esses resultados são ainda mais significativos quando se considera outro estudo que concluiu que crianças com idade entre 11 e 14 anos normalmente assistem de dois a quatro anúncios de bebidas alcoólicas por dia enquanto estão vendo algum programa de televisão.

Influência dos pais

Para Ralph Blackman, presidente da ONG Responsibility.org, dedicada em reduzir o hábito de dirigir embriagado e do consumo de álcool por menores, mais do que a publicidade, os pais desempenham um papel fundamental na decisão de um menor beber ou não. De acordo com o Relatório Roper sobre a Juventude 2016, realizado anualmente pela consultoria GFK sobre as influências que levam os jovens a consumir álcool, a influência dos pais no desenvolvimento dessa prática foi 71 vezes superior à da publicidade.
Outra pesquisa, realizada pela Responsibility.org, concluiu que quase dois terços das crianças e adolescentes com idade entre 10 e 18 anos citaram seus pais como a principal influência sobre sua decisão de beber ou não. Em seguida vieram os amigos/colegas (46%), parentes (32%) e o papel da publicidade e da mídia teve uma influência de apenas 14% em sua decisão sobre beber ou não.
“Embora as despesas com álcool tenham aumentado, a verdade é que a taxa de consumo entre menores de idade continua a diminuir. De acordo com o estudoMonitoring the Future 2015, o consumo de álcool continua a mostrar reduções significativas entre adolescentes de 13 a 18 anos. Para essa faixa-etária, a proporção de estudantes relatando o consumo anual e mensal de álcool atingiu o nível mais baixo desde o estudo começou [em 1991] “, disse Blackman.
Fonte: Veja
PROPAGANDA E HÁBITO DOS PAIS ESTIMULAM, SIM, O CONSUMO DE ÁLCOOL PROPAGANDA E HÁBITO DOS PAIS ESTIMULAM, SIM, O CONSUMO DE ÁLCOOL Reviewed by Mural do Oeste on sábado, setembro 10, 2016 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.