POESIA PARA O FINAL DE SEMANA


Áspero

Eu quero ser sincero 
Juro que eu quero 
Mas os martelos 
Das incoerências 
Nas amarras 
Dos senhores 
das senzalas 
Mudou para 
IPTU, IPVA, água, luz 
Até caixão tem plano para pagar
A educação tem lista 
para criança 
Feito por ladrão
Esse é o padrão 
da escravidão 
O país é um puteiro 
Gosta de dinheiro 
Trata seus filhos 
Como estrangeiro 
Os estrangeiros têm dinheiro 
Manda em mim 
Em você 
Em quem governa esse país fuleiro 
Onde o crime é um comércio 
Matando o progresso 
Destruindo histórias 
As glórias, as graças 
As desgraças 
Os três poderes 
a podridão 
Eles têm poderes 
Mas nunca pode não 
Eu não sou estrangeiro nem sou brasileiro
O dono do mundo 
Não é imbecil 
Feito esses idiota que colocam o povo 
Feito gado confinado 
Jura ser patriota 
Povo idiota maltratado 
O Brasil não é verde amarelo
Seu povo não tem cor 
Sente saliva sente medo 
O ódio não mudou
Você tem que pagar o que você nunca solicitou
A escravidão nunca acabou
O Brasil é uma senzala, 
uma muralha
Com pequenas malhas 
Que os malandros criaram 
para nos prender

Ronaldo Sena
POESIA PARA O FINAL DE SEMANA POESIA PARA O FINAL DE SEMANA Reviewed by Mural do Oeste on sábado, outubro 29, 2016 Rating: 5

Nenhum comentário:

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Mural do Oeste É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Blog Mural do Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada,Que esteja sem indentificação.

Tecnologia do Blogger.