AO MENOS 100 LOCAIS DE PROVAS DO ENEM EM 12 ESTADOS E NO DF SEGUEM OCUPADOS


Ao menos 100 locais de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016 em 12 estados e no Distrito Federal seguiam ocupados na manhã desta terça-feira (1º), segundo levantamento feito pelo G1.

O levantamento não leva em conta o Paraná, estado onde o movimento começou e concentra a maioria das ocupações. Segundo a União Paranaense dos Estudantes, 450 escolas estavam ocupadas até a manhã desta terça-feira (1º), porém, não há informação sobre quantas delas seriam usadas para aplicação do Enem. Os dados da Secretaria de Educação do Paraná apontam 315 ocupações.

Adiamento da prova
O Ministério da Educação (MEC) havia estipulado a segunda-feira (31) como prazo final para a saída dos estudantes. Caso as ocupações não fossem encerradas até o fim do dia, essas escolas deixarão de ser consideradas locais de prova.

O MEC também tinha informado que os alunos que estavam listados para prestar o exame nas unidades ocupadas não farão o teste neste fim de semana (5 e 6 de novembro). Nesta terça-feira (1º), por volta das 15h, o governo deve anunciar quantos serão afetados pelo adiamento. Os novos locais de provas e a nova data ainda não foram informados.

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o consórcio contratado para aplicar o Enem está consolidando uma lista final de locais com acesso vetado por estudantes em protesto.

As duas principais reivindicações dos estudantes são a retirada da medida provisória que reforma o ensino médio e da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 241, que prevê um teto para os gastos públicos e foi aprovada na semana passada na Câmara dos Deputados. A proposta agora será analisada no Senado Federal.

Institutos federais
Segundo levantamento feito pelo Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) a pedido do G1, pelo menos 248 campi de 40 institutos federais de educação tecnológica estão entre os mais de 16 mil locais que, no sábado (5) e no domingo (6) receberão a aplicação do Enem 2016. Um cruzamento feito com informações levantadas pelas afiliadas do G1 mostra que pelo menos 61 campi (ou 24%) estão ocupados. Eles são de 25 institutos diferentes, presentes em 18 estados.

Ameaça judicial
O MEC informou que, caso as provas precisem se reaplicadas posteriormente, os custos da aplicação (cerca de R$ 90 por aluno) serão cobrados judicialmente de alunos e entidades que sejam identificados como responsáveis pelas ocupações. Considerando o único balanço divulgado, o custo para aplicar a prova em uma nova data para os afetados pelas ocupações seria R$ 8 milhões, segundo o ministério.

O MEC chegou a enviar um ofício dando o prazo de cinco dias para que eles identifiquem e encaminhem ao governo federal os nomes de manifestantes que ocupam campi dos institutos federais pelo país.

A prática foi contestada. A procuradora federal dos Direitos do Cidadão, Deborah Duprat, enviou um ofício ao ministro da Educação, Mendonça Filho, pedindo esclarecimentos sobre o levantamento dos nomes de pessoas envolvidas nas ocupações de instituições federais de ensino. O documento foi assinado na terça-feira (25).

G1
AO MENOS 100 LOCAIS DE PROVAS DO ENEM EM 12 ESTADOS E NO DF SEGUEM OCUPADOS AO MENOS 100 LOCAIS DE PROVAS DO ENEM EM 12 ESTADOS E NO DF SEGUEM OCUPADOS Reviewed by Mural do Oeste on terça-feira, novembro 01, 2016 Rating: 5

Nenhum comentário:

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Mural do Oeste É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Blog Mural do Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada,Que esteja sem indentificação.

Tecnologia do Blogger.