ESCRITÓRIO DE ESPOSA FATUROU R$ 73 MI DURANTE A GESTÃO CABRAL


A receita do escritório Ancelmo Advogados, da mulher do ex-governador do Rio Sérgio CabralAdriana Ancelmo, chegou a 73,1 milhões de reais – um salto de 457% -, entre o início e o fim das duas gestões do peemedebista no estado, entre 2007 e 2014. O lucro declarado foi de 23,2 milhões de reais. Os dados constam de relatório da Receita Federal na Operação Calicute que, deflagrada na quinta-feira, em parceria com a Lava Jato, levou Cabral à prisão.
Em 2007, primeiro ano do peemedebista no Executivo fluminense, o escritório de Adriana Ancelmo recebeu 2.642.530,30 reais em receita bruta. Sete anos mais tarde, em 2014, último de Sérgio Cabral no Palácio Guanabara – que deixou o governo em abril daquele ano -,  o faturamento da banca de Adriana bateu em 14.725.978,35 reais.


Cabral foi preso em caráter preventivo na Operação Calicute e Adriana foi conduzida coercitivamente – quando o investigado é levado para depor e liberado – pela Polícia Federal.
A empresa Ancelmo Advogados, segundo o documento do Fisco, foi criada em 4 de julho de 1997. O relatório aponta a receita do escritório entre 2005 e 2015. Os melhores resultados ocorreram em 2014, volume de 14.725.978,35 reais, e em 2015, quando o caixa do Ancelmo Advogados chegou ao pico de 17.119.628,52 reais.
Na lista de clientes do escritório estão concessionárias de serviços públicos. No pedido de prisão de Sérgio Cabral, a Procuradoria relacionou os seguintes pagamentos a Ancelmo Advogados: 1,9 milhão de reais pago pelo Metrô Rio, 865.653 reais desembolsados pela CEG; 10,5 milhões de reais pagos pela OI/Telemar e 3,5 milhões de reais pagos pela Light.
No relatório, a Receita destaca os bens e direitos informados por Adriana Ancelmo. O Fisco selecionou alguns anos e afirmou sobre 2005. “A maior parte de seus bens é representada pelo imóvel da Rua Aristides Espíndola, 27, R$ 1,3 milhão. Chama atenção o total em espécie que subiu de R$ 45 mil, no ano anterior, para R$ 292,3 mil, no ano corrente”, apontou a Receita.
O Fisco apontou que na aquisição, à vista, de um apartamento em Ipanema, Zona Sul do Rio, “foram notadas aparentes inconsistências entre as informações prestadas pelos cartórios e as informações prestadas pelo contribuinte relativa às operações imobiliárias. De acordo com a operação nº 21395014, informada na base DOI (Declaração sobre Operações Imobiliárias), o contribuinte teria adquirido o imóvel por R$ 3.383.471,26, porém o valor informado pelo contribuinte e também base de cálculo do ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis) foi R$ 4,6 milhões. A unidade 604 do edifício de mesmo endereço, adquirida em 2012 por R$ 2.308.500,00, segundo declaração da própria contribuinte, não aparece na base DOI”, aponta a Receita”.
Veja 
ESCRITÓRIO DE ESPOSA FATUROU R$ 73 MI DURANTE A GESTÃO CABRAL ESCRITÓRIO DE ESPOSA FATUROU R$ 73 MI DURANTE A GESTÃO CABRAL Reviewed by Mural do Oeste on segunda-feira, novembro 21, 2016 Rating: 5

Nenhum comentário:

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Mural do Oeste É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Blog Mural do Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada,Que esteja sem indentificação.

Tecnologia do Blogger.