MATÉRIA DO BLOG DIÁRIO DO RIO PRETO FAZ IMPORTANTE REFLEXÃO SOBRE O HOSPITAL DO OESTE E O CASO DA EXTRAÇÃO DE UM RIM DE UMA CRIANÇA DE 7 ANOS. CONFIRA.


O Mural do Oeste publica o texto do professor santarritense Luciano Guedes do Nascimento, editor do Blog Diário do Rio Preto. O texto apresenta uma profunda reflexão sobre a suposta máfia do jaleco e também sobre o caso de uma menina de 7 anos que teria sido vítima de erro médico. Ela deu entrada no HO para tirar duas pedras do rim esquerdo e, para espanto de todos, teve o seu rim direito extraído. O caso vem repercutindo nacionalmente. Leia o texto abaixo e reflita.

NINGUÉM ESTÁ QUERENDO DENEGRIR A IMAGEM DO HO MAS É PRECISO ACABAR COM CERTOS VÍCIOS

Luciano Guedes do Nascimento
Diário do Rio Preto

O caso da menina de 7 anos de idade, Clara Munique dos Reis, repercutiu no programa BAHIA MEIO-DIA, exibido pela afiliada da Rede Globo na Capital Baiana na edição desta sexta-feira,  18/11/2016. A menina foi moradora da cidade de Santa Rita de Cássia / BA até meados de 2015 e mudou-se para a cidade de Luís Eduardo Magalhães - Bahia (LEM/BA) para cuidar de um cálculo renal. Passou a morar na casa da sua tia Gessivânia dos Reis. Esta conseguiu realizar uma bateria de exames em LEM/BA. Os exames diagnosticaram duas pedras no rim esquerdo e a necessidade de uma cirurgia. A cirurgia foi realizada no Hospital do Oeste (HO), em Barreiras / BA, no dia 10/10/2016. Após 8 horas de cirurgia, um médico informou que foi necessário a retirara do rim direito da criança, devido um sangramento. A tia da menina ficou desesperada com o caso, pois, o estado de saúde da sua sobrinha se agravou, tendo que ser internada numa UTI de hospital na cidade de Feira de Santana / BA. Agora a garota aguarda vaga para que seja operada num hospital da Capital Baiana.


Nos últimos dias esse hospital do Estado da Bahia, administrado pelas Obras Sociais Irmã Dulce (OSID) desde 2006, vem sofrendo uma série de reclamações de pacientes que não receberam atendimento e, com isso, são obrigados a procurarem laboratórios e clínicas particulares na cidade de Barreiras / BA. Realmente é muito difícil conseguir tratamento de alta complexidade no HO. Se um paciente de algum município da região Oeste da Bahia for diretamente ao ambulatório desse hospital tentar um exame ou uma consulta para iniciar um tratamento de saúde, mesmo apresentado o encaminhamento médico e o cartão do SUS, é orientado a procurar a Secretaria de Saúde de sua cidade para a mesma marcar o procedimento no HO. Quando o paciente procura a Secretaria de Saúde do Município, muitas das vezes não consegue marcar a consulta, seu pedido fica durante muito tempo aguardando vaga. Acontece também casos de politicagem, independente de haver ou não vagas, o paciente não consegue ser atendido. Acaba desistindo de buscar ajuda no HO. Somente nos casos de emergência, em que o paciente é levado numa ambulância, entre a vida e a morte, é que se consegue ser atendido pelo Maior Hospital Público do Oeste Baiano.



No entanto, esse atendimento tem sido precário a cada dia que passa, a imprensa regional comenta casos de pacientes abandonados numa maca nos corredores do HO aguardando tratamento. É uma situação desesperadora para esses pacientes e seus familiares. Ninguém está querendo denegrir a imagem da religiosa conhecida como Irmã Dulce dos Pobres. Muito pelo contrário, todos desejam que sua Obra cresça e prospere ainda mais com a aquisição de grandes hospitais públicos para serem administrados pela OSID. No entanto, para que isso aconteça é necessário acabar com certos vícios. Começando por esse paradigma do paciente ser obrigado a procurar Secretaria de Saúde do Município para receber atendimento no HO. O paciente deviria poder marcar seus exames, consultas e cirurgias no próprio Ambulatório do HO. Depois este manda a conta para o município de origem do paciente exigindo a contribuição financeira.  Os equipamentos que poderiam oferecer exames e diagnósticos vivem quebrados aguardando muito tempo pelo conserto. Os pacientes ou o próprio HO é obrigado a pagar por esses procedimentos em laboratórios particulares. Médicos folgados e gananciosos são contratados para receberem um alto salário do HO para efetuarem as cirurgias em suas clínicas particulares. Existe um conflito de interesses. Os médicos contratados pelo HO não deveriam ter nenhum vínculo de trabalho com hospital ou clínica particular. 

O pior de tudo isso é que existe agora uma dúvida com relação ao destino que esses médicos deram ao rim direito da paciente Clara Munique dos Reis. O povo agora está com medo de ser internado no HO e ter um órgão saudável arrancado. A Justiça deverá exigir do HO esse órgão da garota e mandar fazer o DNA do mesmo para comprovar se é ou não o rim da criança. E o povo deve rezar muito por uma operação lava jato no HO para se dar transparência ao destino das verbas da SAÚDE DO OESTE DA BAHIA.
MATÉRIA DO BLOG DIÁRIO DO RIO PRETO FAZ IMPORTANTE REFLEXÃO SOBRE O HOSPITAL DO OESTE E O CASO DA EXTRAÇÃO DE UM RIM DE UMA CRIANÇA DE 7 ANOS. CONFIRA. MATÉRIA DO BLOG DIÁRIO DO RIO PRETO FAZ IMPORTANTE REFLEXÃO SOBRE O HOSPITAL DO OESTE E O CASO DA EXTRAÇÃO DE UM RIM DE UMA CRIANÇA DE 7 ANOS. CONFIRA. Reviewed by Mural do Oeste on sexta-feira, novembro 18, 2016 Rating: 5

Nenhum comentário:

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Mural do Oeste É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Blog Mural do Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada,Que esteja sem indentificação.

Tecnologia do Blogger.