TESTEMUNHAS PRESTAM DEPOIMENTOS SOBRE A MORTE DE ARGENTINO EM MORRO DE SÃO PAULO


Três pessoas começaram a ser ouvidas, na manhã desta quinta-feira (3), sobre a morte do argentino Marcelo Gabriel Rey, ocorrida em Morro de São Paulo, localidade pertencente ao município baiano de Cairu. Equipes da Polícia Civil deram inícios as investigações logo após o crime e já identificaram o autor como sendo José Henrique Pereira Pinto, 37 anos, carioca, que trabalhava nas praias da região vendendo chocolate.

A titular da Delegacia Territorial de Cairu, Argimária Freitas de Sousa Soares, informou que Henrique, como é conhecido, e a vítima estavam num bar e após um desentendimento deram início a briga. “Sabemos que o agressor fugiu de Morro de São Paulo utilizando uma lancha. Ele dizia ser ex-agente público da secretaria da Segurança Pública do Espírito Santo”, disse a delegada acrescentando que Henrique tinha passagem na polícia por conta de uma briga, em Arraial D'Ajuda (ocorrência foi em 2011) e responderá, nesse caso, por lesão corporal seguida de morte.


O corpo do argentino foi liberado, na tarde de ontem, pela unidade do Departamento de Polícia Técnica de Valença, após realização dos procedimentos de perícia que dirão qual foi a causa da morte. A retirada foi realiza por integrantes do Consulado da Argentina na Bahia.

TESTEMUNHAS PRESTAM DEPOIMENTOS SOBRE A MORTE DE ARGENTINO EM MORRO DE SÃO PAULO TESTEMUNHAS PRESTAM DEPOIMENTOS SOBRE A MORTE DE ARGENTINO EM MORRO DE SÃO PAULO Reviewed by Mural do Oeste on quinta-feira, novembro 03, 2016 Rating: 5

Nenhum comentário:

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Mural do Oeste É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Blog Mural do Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada,Que esteja sem indentificação.

Tecnologia do Blogger.