expr:class='data:blog.pageType'>

EM CARTA, CUNHA REBATE TEMER SOBRE IMPEACHMENT


Em carta escrita do próprio punho, o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso em Curitiba, afirma que o parecer sobre o pedido de impeachment foi submetido, antes da abertura do processo, ao presidente Michel Temer (PMDB). Cunha diz que Temer não falou a verdade, em entrevista à TV Band no último sábado, sobre o encontro ocorrido dois dias antes de ele abrir o processo de afastamento da petista.
Temer foi questionado sobre o papel de Cunha no impeachment e disse que ambos teriam conversado a respeito do encaminhamento da questão na Câmara. Então presidente da Casa, cabia a Eduardo Cunha decidir se qualquer um dos pedidos pela saída da então presidente Dilma Rousseff (PT) seria analisado pelos deputados – e, segundo Temer, ele estava disposto a arquivar todos os pedidos.
Naquele momento, o processo que levaria o ex-deputado à cassação do mandato estava no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados e os votos dos três deputados do PT no colegiado eram decisivos para determinar se a ação contra ele seguiria ou não. Segundo o hoje presidente da República, Cunha estava disposto a trocar o apoio do partido de Dilma evitando, em contrapartida, que ela tivesse que enfrentar um processo de impeachment.
A versão de Michel Temer é desmentida na carta de Eduardo Cunha. Segundo ele, o pedido que foi aceito – protocolado pelos advogados Janaína Paschoal, Miguel Reale Jr. e Hélio Bicudo – teve o parecer lido e aprovado pelo então vice-presidente antes da abertura da ação. Mas Temer deu outra versão: “Se o PT tivesse votado nele naquela comissão de ética era muito provável que a senhora presidente continuasse. E quando conto isso é para contar, primeiro, que ele não fez o impedimento por minha causa. Segundo: jamais militei para derrubar a presidente, como muitas vezes se diz”.
O deputado cassado também afirma que o presidente se “equivocou nos detalhes” quando tratou de encontro com o delator Márcio Faria da Silva, ex-presidente da Odebrecht Engenharia Industrial. Em sua colaboração, Silva diz que Michel Temer comandou a reunião – marcada por Cunha – em que foi acertada propina no valor de 40 milhões de dólares, o que o presidente nega.
Segundo a carta do ex-deputado, não procede a informação de que foi ele quem agendou a reunião com o executivo. Na versão de Cunha, seria Temer o responsável pela conversa com Márcio Faria, um almoço no restaurante Senzala, em São Paulo, a qual ele e o também ex-presidente da Câmara Henrique Alves (PMDB-RN) teriam comparecido como convidados. O ex-deputado, no entanto, não contestou a alegação de Temer de que a reunião não envolveu menção a valores. Procurado, o Palácio do Planalto não quis se manifestar.
Estadão 

EM CARTA, CUNHA REBATE TEMER SOBRE IMPEACHMENT EM CARTA, CUNHA REBATE TEMER SOBRE IMPEACHMENT Reviewed by Redação Mural do Oeste on terça-feira, abril 18, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário:

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Mural do Oeste É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Blog Mural do Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada,Que esteja sem indentificação.

Tecnologia do Blogger.