MÁGOAS: POEMA DE RONALDO SENA


Se eu for chamar por socorro
Eu chamo por Deus, pai do nosso Senhor
Que nunca negou o amor 
Nem a bondade
Divina lá do céu
Do reino da glória
Aonde mora o amor
Agora chega o homem
Caipora
Sem saber que a natureza
tem valor
Destrói nascentes
e afluentes
Os rios ficam doentes
E choram sem saber se vão chegar no mar
Maria, minha Maria
As mágoas das águas
Que secaram
Do beiradeiro triste
Que acreditava em amor
Mas a morte passo a passo
Faz do rio
Um riacho
O ser humano
é um bicho, um 'diacho'
Eu tenho certeza que sua natureza
É ver o inferno ai invés do amor 

Do poeta Ronaldo Sena
MÁGOAS: POEMA DE RONALDO SENA MÁGOAS: POEMA DE RONALDO SENA Reviewed by Redação Mural do Oeste on sábado, abril 29, 2017 Rating: 5

2 comentários:

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Mural do Oeste É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Blog Mural do Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada,Que esteja sem indentificação.

Tecnologia do Blogger.