GREVE DOS TRABALHADORES DOS CORREIOS DURA OITO DIAS NA BAHIA


Os trabalhadores dos Correios na Bahia estão há oito dias em greve, após decidirem aderir à paralisação nacional da categoria no dia 26 de abril. A categoria rejeitou a proposta da empresa, na última assembleia, realizada na terça-feira (2), em frente à agência central dos Correios, no bairro do Comércio, e decidiu manter a paralisação.

As negociações entre empresa e trabalhadores seguem sob mediação do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Está prevista para esta quinta-feira uma reunião entre a direção da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect), e o presidente dos Correios, Guilherme Campos.

Entregas
Com a greve, moradores de Salvador, como a síndica Solange Martins, enfrentam problemas causados pelo não recebimento de correspondências. Ela diz que não recebeu duas contas e pagou R$ 40 em multas. "A fatura não chegou e eu tive dificuldade de pegar uma segunda via para fazer o pagamento. Quando eu consegui contato com a empresa, emitiu a segunda via, mas com juros e multas embutidas", conta.

Solange ainda teve prejuízos com a emissão de uma senha do cartão de crédito. "Entrei em contato com o banco, mas disse que chegaria através dos Correios. Eu estou com uma viagem para a próxima segunda-feira e isso é um problema", diz.
O diretor de fiscalização do Procon-BA, Iratan Vilas Boas, diz que o consumidor deve formalizar a reclamação na empresa, como a operadora do cartão que emite a senha. "Caso não disponibilize meio alternativo, deve procurar um dos postos do Procon para fazer a reclamação e ter seu direito atendido", explica.

Negociações
Em nota, os Correios informaram que, na Bahia, os trabalhadores cumprem a liminar deferida pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST), que determina o efetivo mínimo de 80% em cada uma das unidades localizadas nas bases de atuação.

Para minimizar os impactos à população, os Correios afirmam que implementaram o Plano de Continuidade de Negócios, que inclui ações como deslocamento de empregados entre as unidades, apoio de pessoal administrativo e realização de horas extras.

No último final de semana, inclusive no feriado de 1º de maio, a empresa também promoveu mutirões para entrega de objetos postais. A empresa diz que, nas agências, todos os serviços estão sendo prestados, inclusive o Sedex e os do Banco Postal. Apenas os serviços com hora marcada (Sedex 10, Sedex 12 e Sedex Hoje) continuam suspensos.

A diretora do Sincotelba, Sandra Balbino, disse ao G1 que a categoria é contra a possibilidade de privatização dos Correios e o fechamento de unidades da empresas que estaria previsto para todo o país.

“A privatização dos Correios gera prejuízo para toda a população. Está previsto o fechamento de 200 agências em todo o país, principalmente em cidades pequenas. Lembrando que os Correios têm cunho social e as agências chegam em vários lugares como representantes bancários”, defende.

Ela afirma que os trabalhadores também reclamam da falta de atendimento pelas clínicas e hospitais credenciadas pelo plano de saúde dos Correios, o Correio Saúde, e ainda pedem a tomada de medidas de segurança nas agências, como implantação de portas giratórias, devido ao aumento no número de assaltos.
G1
GREVE DOS TRABALHADORES DOS CORREIOS DURA OITO DIAS NA BAHIA GREVE DOS TRABALHADORES DOS CORREIOS DURA OITO DIAS NA BAHIA Reviewed by Redação Mural do Oeste on quinta-feira, maio 04, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário:

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Mural do Oeste É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Blog Mural do Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada,Que esteja sem indentificação.

Tecnologia do Blogger.