expr:class='data:blog.pageType'>

CUSTO TEMER: AJUSTE FISCAL PREJUDICA POPULAÇÃO PÁRA SALVAR O PRESIDENTE



O presidente Michel Temer (PMDB) tenta a todo custo sobreviver no cargo e a nova meta do ajuste fiscal se tornou uma salvação para o peemdebista. A medida que afeta diretamente os serviços federais é, ao mesmo tempo, a alternativa encontrada pelo governo para manter o apoio do Congresso.

Temer foi acusado de corrupção passiva e é investigado por obstrução de Justiça e participação em organização criminosa. No entanto, a Câmara dos Deputados recusou a denúncia contra o presidente. 
Como destaca o jornalista Daniel Haidar, do El País Brasil, a sobrevivência de Temer custou mais de R$ 4 bilhões aos cofres públicos. O montante foi pago em emendas parlamentares antecipadas e mais de R$ 10 bilhões em dívidas refinanciadas em condições generosas para produtores rurais.
A medida do governo provocou rebelião na base aliada e fez com que partidos como PP, PR, PSD e outros do "centrão" passassem a cobrar ministérios, cargos e verbas para apoiar Temer contra novas denúncias e votações na Câmara dos Deputados.
Temer optou por ceder partes do orçamento para grandes doadores de campanha, como os ruralistas, e para interesses paroquiais de parlamentares. A estratégia do presidente destruiu o ajuste fiscal da equipe econômica do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, segundo destacou o El País. O custo para manter o peemedebista no poder se reflete agora na rodagem de juros da dívida pública em patamar mais alto do que seria esperado em condições normais de governabilidade.
A reportagem refere que, "embora a ex-presidente Dilma Rousseff e o PT tenham quebrado a economia do país e levado as contas públicas a essa situação de descalabro, Temer atrasa a recuperação, porque sua permanência no poder custa fatia relevante do orçamento público – até agora, mais de R$ 14 bilhões – e dificulta a queda de juros, essencial para a retomada da atividade econômica", diz trecho do texto publicado na versão digital do El País.
A realidade do cenário econômico no Brasil indica que, para compensar esse “custo Temer”, o governo federal deve anunciar uma ampliação da meta fiscal deste ano, de déficit primário de R$ 139 bilhões para R$ 159 bilhões. O acréscimo de R$ 20 bilhões à meta será necessário para evitar problemas com o Tribunal de Contas da União (TCU), que já alertou para o risco de descumprimento.
Outra possibilidade avaliada pelo governo Temer é o aumento de impostos. Porém, os presidentes da Câmara e do Senado reagiram e avisaram que não aprovariam elevações de tributos.
Uma das medidas para cumprir a meta fiscal é o contingenciamento de mais de R$ 42 bilhões neste ano em despesas. O corte impôs um apagão fiscal em várias repartições federais, afetando serviços de saúde e educação. Cirurgias foram suspensas em hospitais federais e bolsas de pesquisa foram ameaçadas, além de atrasar ou encerrar outros serviços.
“A população fica no pior dos mundos, porque o governo faz concessões orçamentárias para se manter politicamente, sem benefício nenhum para as pessoas. Do ponto de vista fiscal, R$ 10 bilhões [de dívidas rurais] é uma perda tremenda. Não à toa o governo discutiu aumento de imposto de renda uma semana depois de dar perdão de dívida do setor rural”, avalia o economista Hélio Tollini, ex-secretário de Orçamento Federal no governo Fernando Henrique Cardoso e consultor de orçamento da Câmara dos Deputados.

Via: Notícias ao Minuto
CUSTO TEMER: AJUSTE FISCAL PREJUDICA POPULAÇÃO PÁRA SALVAR O PRESIDENTE CUSTO TEMER: AJUSTE FISCAL PREJUDICA POPULAÇÃO PÁRA SALVAR O PRESIDENTE Reviewed by Redação Mural do Oeste on segunda-feira, agosto 14, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário:

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Mural do Oeste É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Blog Mural do Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada,Que esteja sem indentificação.

Tecnologia do Blogger.