expr:class='data:blog.pageType'>

'COMEÇO A ACHAR QUE O CRIME FOI TER ASSINADO A DELAÇÃO', DIZ WESLEY BATISTA




O empresário Wesley Batista disse durante audiência de custódia realizada nesta quarta-feira (13), em São Paulo, que não sabe o motivo para estar preso. Ele foi preso preventivamente durante a manhã porque teria usado informações privilegiadas para lucrar no mercado financeiro entre abril e o dia 17 de maio deste ano, data em que foi divulgado o conteúdo da delação premiada firmado entre executivos da J&F, que detém a JBS, e a Procuradoria-Geral da República (PGR). "Não sei que crime cometi. Começo a achar que o crime foi ter assinado um acordo de delação com a Procuradoria-Geral da República (PGR). Pergunto se o crime que cometi foi ter me tornado colaborador", afirmou Wesley. Em seguida, o juiz João Batista Gonçalves, da 6ª Vara Federal, esclareceu que ele foi detido por conta da operação financeira. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), ele e Joesley venderam ações em alta e compraram dólares. Com a alta da moeda estrangeira provocada pela divulgação das acusações contra o presidente Michel Temer, eles teriam lucrado cerca de R$ 100 milhões. Durante o depoimento Wesley assegurou que a operação com dólares erra corriqueira e o grupo já havia realizado operações ainda maiores.


Via: Blog do Itapuã
'COMEÇO A ACHAR QUE O CRIME FOI TER ASSINADO A DELAÇÃO', DIZ WESLEY BATISTA 'COMEÇO A ACHAR QUE O CRIME FOI TER ASSINADO A DELAÇÃO', DIZ WESLEY BATISTA Reviewed by Redação Mural do Oeste on quinta-feira, setembro 14, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário:

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Mural do Oeste É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Blog Mural do Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada,Que esteja sem indentificação.

Tecnologia do Blogger.