expr:class='data:blog.pageType'>

PROCURADORA-GERAL DA REPÚBLICA DEFENDE DESMEMBRAR CASO GEDDEL


A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, enviou manifestação ao Supremo Tribunal Federal na qual defende o desmembramento das investigações relacionadas ao ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) no caso do “bunker” que guardava R$ 51 milhões. Se o relator do caso, ministro Edson Fachin, decidir na linha apresentada pela procuradora, a apuração sobre o ex-ministro e aliado do presidente Michel Temer deve voltar à Justiça de primeira instância. Só o irmão de Geddel, o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), teria possível investigação conduzida no Supremo em razão do foro privilegiado.
A manifestação de Raquel é mantida em sigilo e será analisada por Fachin. Na primeira instância, a tendência é de que as investigações tenham desfecho mais rápido do que no STF – tanto pelo procedimento célere em relação á Corte como pelo fato de que os investigadores no primeiro grau já conduziam o caso. O ex-ministro e o advogado Gustavo Ferraz foram presos no dia 8 setembro na Operação Tesouro Perdido, quando a Polícia Federal encontrou o chamado “bunker” em Salvador (BA), com o equivalente a R$ 51 milhões em espécie.
Cinco dias após a operação, o juiz Vallisney Oliveira, da 10.ª Vara da Justiça Federal em Brasília, remeteu as investigações ao Supremo ao identificar a menção ao deputado Lúcio Vieira Lima – que possui foro privilegiado. Segundo depoimentos colhidos pela PF, o apartamento onde foram encontradas as malas com dinheiro foi emprestado a Lúcio. O Ministério Público Federal aguarda a decisão para oferecer provável denúncia contra os dois presos. As defesas também esperam a decisão de desmembramento para discutir a estratégia a ser tomada – como eventuais negociações de delação. 
Desde prisão de Geddel, o Planalto se preocupa com a possibilidade de que o aliado de Temer opte pela delação premiada. Na primeira vez em que foi preso, em julho, o ex-ministro já havia dado sinais a pessoas próximas de que poderia colaborar com a PGR. Agora, com a nova prisão e a descoberta dos R$ 51 milhões, a avaliação no Palácio do Planalto é de que Geddel está vulnerável. Advogados alegam que a demora na definição do caso faz com que o prazo das prisões se torne excessivo, uma vez que os investigadores não apresentaram a denúncia até agora.

Via: Estadão
PROCURADORA-GERAL DA REPÚBLICA DEFENDE DESMEMBRAR CASO GEDDEL PROCURADORA-GERAL DA REPÚBLICA DEFENDE DESMEMBRAR CASO GEDDEL Reviewed by Redação Mural do Oeste on quarta-feira, outubro 11, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário:

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Mural do Oeste É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Blog Mural do Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada,Que esteja sem indentificação.

Tecnologia do Blogger.